Coró, larva escarabeiforme, praga de solo
30/05/2015

Ver ampliada
Coró, larva escarabeiforme (corpo recurvado em forma da letra “C”), de coloração branca, com cabeça e pernas (três pares) marrons.


Ver ampliada
Gramado com manchas de verde fraco ou palha, devido ao ataque da larva de raízes denominadas de corós.


Ver ampliada
Gramado com manchas de verde fraco ou palha, devido ao ataque da larva de raízes denominadas de corós.


Ver ampliada
Gramado com manchas de verde fraco ou palha, devido ao ataque da larva de raízes denominadas de corós.


Ver ampliada
Mancha em gramado, cor verde fraco ou palha, devido ao ataque da larva de raízes denominadas de corós.



Os corós são larvas escarabeiformes (corpo recurvado em forma da letra “C”), de coloração geral branca, com cabeça e pernas (três pares) marrons. Os corós rizófagos são larvas de besouros pertencentes à família Melolonthidae (Coleoptera: Scarabaeoidea) que vivem no solo e se alimentam exclusiva ou facultativamente de raízes, causando danos a diversas culturas. Os sintomas do ataque, geralmente, podem ser percebidos em reboleiras e se caracterizam por plantas de menor porte e amareladas devido ao consumo das raízes pelas larvas, murchamento, seguido de morte da planta. Entre as pragas-de-solo, os corós rizófagos têm se constituído em um dos grupos mais importantes em diversas culturas de alto valor econômico.

Seus danos são decorrentes da destruição de plântulas, as quais são puxadas para dentro do solo ou secam e morrem pela falta de raízes, ou ainda originam plantas adultas pouco produtivas. 

Eng. Agr. Valmir Duarte, valmir@agronomicabr.com.br

*******

How to cite: Duarte, V. Agriporticus. Disponível em: <http://www.agronomicabr.com.br/agriporticus/detalhe.aspx?id=423>. Acesso em: 04  mar.2019. (Atualize a data de acesso.) Última modificação: 04 mar.2019. 

Nova busca

Sobreo projeto

O AgriPorticus é um projeto do Agronômica, laboratório de diagnóstico fitossanitário, de iniciativa privada, credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
Visite o site para maiores informações: www.agronomicabr.com.br